Search here:

O consumo de tabaco e seus derivados é o principal fator de risco para o Câncer de Pulmão. Isto acontece em decorrência das inúmeras substâncias cancerígenas presentes na fumaça. Além do pulmão, a boca, o esôfago, a laringe, a faringe e até a cabeça podem ser acometidos pela doença. Parar de fumar reduz muito as chances de contrair essas enfermidades.

Devido à gravidade do tema, as organizações mundiais de saúde focam mais em campanhas relacionadas a parar de fumar do que no câncer de pulmão propriamente dito. Mas é importante destacar que este tipo de tumor é o terceiro mais frequente no mundo, perdendo apenas para o câncer de mama e de próstata.

O cigarro é a forma mais popular de consumo do tabaco, sendo por anos incentivado em campanhas publicitárias. Charuto, cachimbo, rapé, narguilé e, mais recentemente, o cigarro eletrônico são outras formas de uso e igualmente perigosas para a saúde.

Fumar prejudica o fumante e também os não fumantes, que acabam absorvendo a fumaça de forma passiva. Nestes casos, a exposição à fumaça é igualmente perigosa. Fumantes passivos correm os mesmos riscos.

Daí a importância de parar de fumar. Esta é a forma mais importante de prevenir o câncer de pulmão. Mas não é fácil. O cigarro causa dependência química, tendo a nicotina como principal vilã. Estudos apontam que os ex-fumantes precisam tentar parar de três a quatro vezes até conseguir.

Os benefícios são inúmeros. Segundo o Inca – Instituto Nacional do Câncer:

  • Após 20 minutos, a pressão sanguínea e a pulsação voltam ao normal;
  • Após 2 horas, não há mais nicotina circulando no sangue;
  • Após 8 horas, o nível de oxigênio no sangue se normaliza;
  • Após 12 a 24 horas, os pulmões já funcionam melhor;
  • Após 2 dias, o olfato já percebe melhor os cheiros e o paladar já degusta melhor a comida;
  • Após 3 semanas, a respiração se torna mais fácil e a circulação melhora;
  • Após 1 ano, o risco de morte por infarto do miocárdio é reduzido à metade;
  • Após 10 anos, o risco de sofrer infarto será igual ao das pessoas que nunca fumaram;

Tratamento do Tabagismo

São muitas as políticas públicas para o tratamento do tabagismo. Em Balneário Camboriú, por exemplo, a Secretaria Municipal de Saúde possui um grupo que ajuda as pessoas a pararem de fumar. O tratamento é gratuito.

Outras formas de prevenir o câncer de pulmão

O Inca recomenda manter alto consumo de frutas e verduras, evitar a exposição a certos agentes químicos (como o arsênico, asbesto, berílio, cromo, radônio, urânio, níquel, cádmio, cloreto de vinila, gás de mostarda e éter de clorometil), encontrados principalmente no ambiente ocupacional.

Outros fatores de risco

De acordo com o instituto, a exposição à poluição do ar, infecções pulmonares de repetição, deficiência e excesso de vitamina A, doença pulmonar obstrutiva crônica (enfisema pulmonar e bronquite crônica), fatores genéticos (que predispõem à ação carcinogênica de compostos inorgânicos de asbesto e hidrocarbonetos policíclicos aromáticos) e história familiar de câncer de pulmão favorecem ao desenvolvimento desse tipo de câncer.

FICOU COM DÚVIDAS? GOSTARIA DE AGENDAR UMA CONSULTA?